top of page

Produção da energia solar no primeiro semestre de 2023 supera o resultado de 2022

Atualizado: 1 de ago. de 2023

A energia solar ocupa o segundo lugar na matriz energética do país em termos de capacidade de geração, ficando atrás apenas da energia hidrelétrica. No Brasil, a energia solar é atualmente a segunda maior fonte de energia. No primeiro semestre deste ano, sua capacidade de produção superou todo o resultado alcançado em 2022. Basta olhar de cima para encontrar facilmente uma alternativa de telhado. A energia fotovoltaica é a geração de eletricidade a partir da luz solar, o que resulta em economia. Isso é válido mesmo para imóveis de pequeno porte. Um sistema desse tipo foi instalado há menos de dois meses, com um custo de R$ 62 mil, e a conta de luz já apresentou uma redução significativa. Esse tipo de energia, produzida no próprio local, é conhecido como energia distribuída e está presente em 99% dos municípios brasileiros, ou seja, em 5.530 de um total de 5.568 municípios.


Outra forma de aproveitar a energia solar é através da instalação de painéis no solo, tanto em áreas urbanas quanto rurais. No exemplo mencionado, foram instalados 12 mil painéis, o que permitirá à indústria que fez o investimento zerar sua conta de luz. O excedente de energia gerado será convertido em crédito para outras pequenas e médias empresas. A fábrica de cabos, por exemplo, possui uma linha de produção completa com equipamentos elétricos, e a conta de luz será totalmente eliminada utilizando apenas 30% da energia produzida pela usina solar localizada ao lado da empresa. Os outros 70% serão vendidos para futuros assinantes. Essa forma de geração, conhecida como energia compartilhada, teve um crescimento significativo nos últimos anos no Brasil, saindo de menos de 500 usinas em 2019 para aproximadamente 5.400 atualmente. No sistema de geração compartilhada, o excedente de energia produzida é enviado para a concessionária da região e posteriormente vendido para outras empresas, bem como para consumidores residenciais.



A potência total instalada de energia solar continua a crescer no Brasil. Em 2017, era pouco menos de 1.200 megawatts, dobrando no ano seguinte. Desde então, tem mantido um ritmo de crescimento constante a cada ano. Em apenas seis meses de 2023, a potência instalada já é 26% maior do que em 2022. Na matriz energética do país, a energia solar ocupa o segundo lugar em termos de capacidade de geração, perdendo apenas para a energia hidrelétrica.

16 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


Os comentários foram desativados.
bottom of page